31.7.11

«acho que não devia fazer electrocardiogramas eu, devia fazer escalas de richter porque me parece que em lugar de coração tenho um sismógrafo cuja agulha assinala o menor estremeço interior ou exterior com uma amplitude imensa: basta-me viver para a agulha não parar e que cordilheiras de tinta os meus dias. se me perguntam: como vais? só tenho a mostrar riscos enormes, capazes de fazerem cair todos os prédios da cidade e espanta-me que lisboa permaneça intacta e o chão nem oscile»

1 comentário:

Ás de Copas disse...

que citação fantástica!