6.8.11

“acho-me, desacho-me, fico ali”


"Já passei noites a chorar até chegar o sono, já fui dormir tão feliz ao ponto de nem conseguir fechar os olhos,já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram, já passei horas na frente do espelho a tentar descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim ao ponto de querer desaparecer, já sorri a chorar lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir, já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam, já tive crises de riso quando não podia, já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse, já gritei quando deveria estar calada, já fiquei em silêncio quando deveria gritar, já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo mais feliz, já tive medo do escuro, hoje no escuro “acho-me, desacho-me, fico ali”, já caí inúmeras vezes a achar que não me iria reerguer, já me reergui inúmeras vezes a achar que não iria cair mais,já chamei pessoas próximas de “amigo” e descobri que não eram; algumas pessoas nunca precisei chamar nada e sempre foram e serão especiais pra mim ; Não me dêem formulas certas, porque eu não espero acertar sempre, não me façam ser o que eu não sou, não me convidem para ser igual, porque eu sinceramente sou diferente, não sei amar pela metade,não sei viver de mentiras, não sei andar com os pés no ar.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei eu mesma para sempre"

1 comentário:

Ás de Copas disse...

AMO *___* está genial